Estudo-diagnóstico sobre as mulheres no sistema de prostituição em Lisboa

Em julho de 2020, deu-se início ao primeiro estudo-diagnóstico sobre as mulheres no sistema da prostituição em Lisboa. Enquadrado no projeto EXIT | Direitos Humanos das Mulheres a não serem prostituídas e coordenado pela Professora Doutora Maria José da Silveira Núncio (ISCSP ULisboa).

O estudo tem por objetivo conhecer em profundidade os intervenientes e a organização do sistema de prostituição em Lisboa. Este estudo-diagnóstico será uma das bases para o desenvolvimento de uma proposta de estratégia nacional de apoio à saída das pessoas no sistema da prostituição.

 

Objetivo Geral

Conhecer o sistema de prostituição em Lisboa, na dupla vertente dos intervenientes e da organização desse sistema, enquanto base para a definição de estratégias de intervenção específicas.

 

Objetivos específicos

  1. Conhecimento das histórias de vida e trajetórias de mulheres prostituídas em Lisboa.
  2. Conhecimento indireto dos compradores de sexo.
  3. Conhecimento da organização e dinâmicas do sistema de prostituição em Lisboa.
  4. Conhecimento da ação e representações sociais de profissionais de diferentes áreas que lidam diretamente com as mulheres prostituídas.
  5. Análise de estereótipos e representações sociais acerca da prostituição, na comunicação social escrita.
  6. Elaboração de recomendações para uma estratégia com propostas de ação social e política, que consubstancie um programa de saída do sistema de prostituição.

 

Metodologia

  • Entrevistas semiestruturadas a mulheres prostituídas
  • Entrevistas semiestruturadas a profissionais
  • Análise de anúncios de jornal
  • Análise de títulos de notícias

 

Equipa de Investigação

  • Coordenação: Maria José da Silveira Núncio (Professora Auxiliar ISCSP ULisboa)
  • Carla Isabel Cruz (Professora Auxiliar ISCSP ULisboa)
  • Rita Sarmento (Licenciada e Pós-Graduada em Criminologia)

Data de fim

  • 30 de junho de 2021

O estudo é acompanhado por uma Comissão que integra as seguintes entidades:

 

Progresso no desenvolvimento do estudo

Atividades já realizadas:

  • Pesquisa documental e conclusão do suporte teórico e referencial da investigação.
  • 13 entrevistas de história de vida a mulheres prostituídas.
  • 4 entrevistas a profissionais de intervenção social com mulheres prostituídas.
  • Análise dos anúncios de jornal publicados no Correio da Manhã no período entre 24 de novembro e 15 dezembro 2020.

Policy Paper – 25 de janeiro de 2021