Carlos Manuel Alves Pereira

Carlos Manuel Alves Pereira

Doutorado em Gestão, especialização em Finanças, pelo ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa, Mestre em Gestão do Desporto e Master of Business Administration (MBA), pela Universidade Nova de Lisboa. Gestor, Dirigente e Técnico Superior em diversas Entidades públicas e privadas, inicia a sua carreira profissional na Federação Portuguesa de Ciclismo em 1996, e ingressa no … Ler mais

Lina Lopes

Lina Lopes

Professora. Licenciada em Química pela FCUL-UL, Mestre em Engenharia Alimentar pela UTL-UL. Diploma de Estudos Avançados em Sistemas de Informação e Comunicação- Universidade Complutense de Madrid. Pós-Graduação em Saúde Pública-Universidade Lusófona Embaixadora da Women Political Leaders no Parlamento Português na XIV Legislatura Presidente da Comissão de Mulheres da UGT Conselheira Nacional da Comissão de Igualdade … Ler mais

Anna Ekstedt

Anna Ekstedt

Nomeada embaixadora da Suécia para o combate ao tráfico de seres humanos em abril deste ano. Tem formação jurídica e uma vasta experiência de trabalho no combate ao tráfico na Suécia, bem como a nível internacional. Anteriormente, trabalhou na OIM (Organização Internacional para as Migrações) na Turquia, na CBSS TF-THB (Task Force do Conselho dos … Ler mais

Sofia Ramos

O Sistema de Prostituição em África: caso de São Tomé e Príncipe

Como podemos mudar esta realidade? Através da educação, da pressão política e da advocacia por parte da sociedade civil organizada e da sociedade em geral. Através da realização de estudos com base em estatísticas desagregadas por sexo, e de projetos de investigação e de aquisição de conhecimento.

Soraia

Soraia, 25 anos

Acredito que a única forma de proteger as mulheres deste mercado degradante é abolindo e protegendo as sobreviventes, criminalizando os chulos e todos aqueles que roubaram o consentimento das vítimas da precariedade.

Márcia

Márcia, 20 anos

Homens lucram com a exploração sexual de mulheres, lucram com a mercantilização dos corpos de mulheres e lucram com a violação e o abuso de mulheres. Não podemos, de forma alguma, compactuar com isto. Sou abolicionista porque “se uma de nós tem um preço, estamos todas à venda”.

Beatriz Polidoro

Beatriz, 21 anos

A verdadeira luta começa aqui. Apoiar a punição do proxenetismo, abolir este sistema que se apoia em séculos de História, que impede a luta pela defesa e garantia dos Direitos das Mulheres, promove a cultura da violação e normaliza esta prática repugnante.

Retiro Feminista Abolicionista

Retiro Feminista Abolicionista

É de extrema importância promover espaços de criação para as e os jovens, âmbito em que o Retiro Feminista Abolicionista é um exemplo de sucesso, onde possam refletir em conjunto, reafirmando o seu papel ativo e mobilizador no combate ao sistema de prostituição – um sistema predador da juventude, em que a idade média de entrada é de apenas 14 anos.